terça-feira, 5 de agosto de 2014

CEFALEIA OU DOR DE CABEÇA EM TROVOADA: POSSÍVEL ANEURISMA



A cefaleia – sinônimo de dor de cabeça – em trovoada se caracteriza por uma dor de cabeça que já começa muito forte e tem início súbito – exatamente a exemplo de um ressoar de trovão: instantâneo, muito forte, que te assusta e até desequilibra. Bum. Uma verdadeira explosão de dor de cabeça. Existe a possibilidade desse tipo particular de dor de cabeça – a cefaleia em trovoada - ser sinal da existência de um aneurisma no cérebro. 
O Que é Aneurisma?

DOIS TIPOS DE ANEURISMAS INTACTOS
Aneurisma deriva do grego ἀνεύρυσμα (de “alargamento” – ἀνά, aná, “para cima”; e εὐρύς, eurús, “largo”) é um “inchaço”, um alargamento localizado num pequeno segmento da parede de um vaso sanguíneo, causado por um enfraquecimento pré-existente naquele segmento. Esse alargamento, esse segmento dilatado, pode assumir a forma de uma bolsa ou saco de formato variável entre esférico e alongado
ANEURISMA ROMPIDO PROVOCA O AVC
A maioria das pessoas que têm aneurisma cerebral tem uma vida inteira sem quaisquer sintomas de aneurisma e acabam morrendo de outras causas. O problema é naqueles casos em que o aneurisma se rompe e sangue vaza de dentro da circulação para o tecido cerebral, causando um estrago catastrófico conhecido como acidente vascular hemorrágico. Este pode facilmente matar ou deixar sequelas graves para o resto da vida.
Dor de Cabeça em Trovoada Foi Descrita em Casos de Aneurisma
O termo cefaleia em trovoada foi descrito pela primeira vez em 1986 pelo médico Neil Raskin, na Universidade da Califórnia em San Francisco. No artigo publicado em novembro de 1986 no The Lancet, ele explica que muitos pacientes portadores de aneurisma podem apresentar esse tipo de dor de cabeça explosiva e súbita, dias a semanas antes desse aneurisma se romper.
Até então, já se sabia que uma ruptura parcial de um aneurisma (com vazamento ainda muito pequeno de sangue para fora do vaso sanguíneo) podia provocar dor de cabeça intensa (denominada cefaleia sentinela – “sentinela” no sentido que anuncia algo pior que ainda está por vir – no caso o rompimento total do aneurisma), mas naquele artigo de 1986 Raskin descreve justamente o primeiro caso de um tipo decefaleia sentinela que ele batizou de cefaleia em trovoada, onde o paciente apresentou dor de cabeça que ele denominou em trovoada (em inglês thunderclap headache) ocorrendo dias a semanas antes do aneurisma do paciente se romper. Ou seja, o aneurisma ainda se encontrava intacto, sem qualquer rompimento (nem mesmo parcial), e a dor de cabeça era um prenúncio de que esse aneurisma iria se romper (da mesma forma que uma trovoada é o prenúncio de uma tempestade). O autor sugeriu que, daí por diante, se fizesse angiografia cerebral em todos os pacientes que apresentassem dor de cabeça em trovoada, pois este exame é capaz de detectar o aneurisma e, assim, permitir a intervenção médica antes que o aneurisma se rompa.
Dor de Cabeça em Trovoada Requer Atendimento Médico Urgente
Uma dor de cabeça muito forte de inicio instantâneo (portanto “em trovoada”) pode (repito: PODE – em 10 a 40% dos casos) ser o primeiro sinal de aneurisma. Especialmente após os 50 anos (mas nada impede que ocorra antes).
Se você está apresentando essa dor de cabeça – uma dor muito forte de início súbito, uma verdadeira pancada que em seguida dura várias horas, a pior dor de cabeça de toda a sua vida), pare tudo o que estiver fazendo e dirija-se ao (bom) hospital mais próximo. Lá deverá ser feita uma tomografia cerebral e/ou exame de líquor, além de uma angiografia cerebral (a angiografia pode ser por ressonância magnética, também chamada de angiorressonância, embora alguns casos requeiram angiografia convencional. Peça ao médico encarregado de seu atendimento todas as informações necessárias a respeito deste procedimento).
Considerando que a dor de cabeça em trovoada pode ser sinal de um aneurisma intacto, portanto sem vazamento de sangue, é importante lembrar que, nesses casos de dor de cabeça em trovoada, exames como o líquor, tomografia computadorizada e ressonância magnética, podem resultar perfeitamente normais. Somente a angioressonância ou angiografia convencional podem confirmar ou descartar a presença de um aneurisma intacto.
Não Confunda Pontadas e Fisgadas com Dor de Cabeça em Trovoada
Pontadas e fisgadas dolorosas na cabeça são comuns, especialmente em portadores de enxaqueca, e não são sinônimas de dor de cabeça em trovoada.
Dor de cabeça em trovoada inicia-se bem forte e subitamente, vai piorando ainda mais e atinge um pico de intensidade em 60 segundos, e começa a diminuir após uma hora.
Já as pontadas e fisgadas também têm início instantâneo porém quase sempre duram menos de um segundo, costumam possuir localização variável de um episódio para outro e são especialmente comuns em quem sofre de enxaqueca (embora também possam ocorrer em quem nunca sofreu de enxaqueca).  Não são sinal de aneurisma, não são uma urgência médica (embora requeiram uma confirmação diagnóstica por parte do seu médico, e a exclusão de outros problemas que poderiam se confundir com estes sintomas) e possuem tratamento clínico.
Em Todos Os Casos de Dor de Cabeça, Consulte Um Médico
A internet em geral, e este nosso site em particular, podem ser utilizados para finalidade de informação, porém JAMAIS devem ser utilizados com a finalidade de auto-diagnosticar ou auto-tratar sua dor de cabeça.
Dor de cabeça é coisa séria, e o propósito deste artigo é só este: alertar sobre quão séria pode ser uma dor de cabeça, e desta forma estimular a todos que consultem o quanto antes um médico de sua confiança em caso de apresentar estes sintomas – ao invés de simplesmente aguardar que desapareçam e contentar-se com isso ao invés de ter um aneurisma efetivamente diagnosticado).
                                                                                                         04/08/2014 Por Dr. Alexandre Feldman

http://www.enxaqueca.com.br/ 

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes